Quinta-feira, 20 Setembro 2012 12:17 | Miguel Moreira

As manifestações contra as políticas do Governo e contra a troika são, para o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, uma “demonstração de caráter”. Em Berlim, Gaspar revelou que não encontra sinais de “rutura” em Portugal.

Vítor Gaspar considera que as manifestações que ocorreram no passado sábado, em Portugal, “são um sinal de caráter” dos portugueses, e não uma “rutura”. Em Berlim, onde se reuniu com o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, Vítor Gaspar revelou que estava tranquilo, relativamente ao protesto, por considerar que se tratava de um protesto com “dignidade”.

“As manifestações foram muito grandes. Pessoas de diferentes origens sociais e sensibilidade políticas quiseram que a sua voz fosse ouvida. Mas houve contenção e dignidade. Tínhamos a certeza de que não haveria incidentes”, revelou ainda Vítor Gaspar.

Wolfgang Schäuble elogiou o seu homólogo português, afirmando que Vítor Gaspar é “uma das razões da esperança” de Portugal. “Ter Vítor Gaspar como ministro deve suscitar esperança”, afirmou o germânico.

Os ministros Vítor Gaspar e Wolfgang Schäuble participaram, em Berlim, num debate sobre a crise do euro, que abordou o tema ‘Adjusting in the Euro Area: the Case of Portugal’, onde foi abordado o caso de Portugal. O debate

No convite para o evento, segundo refere a agência Lusa, pode ler-se: “Portugal é um País da Zona Euro onde as reformas estruturais têm decorrido de forma mais rápida do que muitos esperavam. A médio e longo prazo, Portugal tem boas hipóteses de superar com êxito a crise da dívida”. Palavras encorajadoras, que contrastam com o sentimento de desconfiança que paira em solo luso.


RELACIONADOS
Partilhar
Esta e outras notícias no seu e-mail, todos os dias