Bagas de goji: Observatório alerta para riscos para a saúde

Terça-feira, 28 Maio 2013 10:27 | Miguel Moreira

Já ouviu falar das bagas goji? É um fruto apresentado como detentor de múltiplas propriedades benéficas, com capacidade antienvelhecimento e uma forte atividade antioxidante. No entanto, o Observatório de Interações Planta-Medicamento alerta para algumas precauções a tomar e para os riscos de efeitos secundários, sobretudo em pessoas que tomem medicação diurética.

As bagas de goji são apresentadas como um ‘elixir da juventude’, capazes, por exemplo, de reduzir níveis de colesterol, fortalecer o sistema imunitário, proteger o corpo do envelhecimento, aumentar a longevidade, promover o bem-estar e combater doenças cardiovasculares.

No entanto, o Observatório de Interações Planta-Medicamento, numa campanha intitulada ‘Aprender Saúde entre as Plantas e os Medicamentos’, recomenda alguns cuidados no consumo de bagas de goji, consumo esse que tem crescido em Portugal, nos últimos anos.

A dose diária nunca deve ser superior a 45 gramas, de acordo com o Observatório.

Há estudos que comprovam um aumento do efeito de um medicamento anticoagulante (varfarina), quando este fármaco é tomado em paralelo chá de bagas de goji.

Deste modo, as pessoas que tomem medicação anticoagulante devem aconselhar-se no seu médico, já que as bagas de goji provocam o aumento dos efeitos de alguns fármacos, o que pode ser perigoso para a saúde.

Outras recomendações do Observatório de Interacções Planta-Medicamento prendem-se com o uso de diuréticos com a finalidade de eliminar água do organismo, com o fim supremo de emagrecer (dente-de-leão e a alcachofra, entre outros).

Este alerta dirige-se a população saudável que recorre a medicamentos – antibióticos, anti-inflamatórios, diuréticos ou laxantes – misturando-os com produtos naturais, com a finalidade de perder peso.

Acontece que esse procedimento deve merecer cautelas e aconselhamento médico.

Em declarações à Lusa, Fernando Ramos, investigador na Faculdade de Farmácia na área da Nutrição e elemento do Observatório, dá exemplo de produtos que não são perigosos, mas que o podem ser quando misturados com outras substâncias.

Além das bagas de goji, há inúmeros casos, muito comuns. Desde logo, a ‘omnipresente’ aspirina. Quando associada com frutos vermelhos, com chá de camomila ou ginseng, aloé, angélica e gingko, pode provocar hemorragias.

Assim, o Observatório de Interações Planta-Medicamento aconselha quem fizer medicação a adotar comportamentos de “cautela no consumo” das bagas de goji.

Em Portugal, são vendidas em grande quantidade, sobretudo nesta altura do ano, em que o verão está à porta e se tenta recuperar a elegância.

Aquele Observatório colocou ao dispor dos cidadãos uma linha de apoio (239488484), onde podem ser esclarecidas dúvidas sobre precauções a tomar, com o consumo de bagas de goji.


RELACIONADOS
Partilhar