Artes



Pedro Abrunhosa esgota Coliseus no Porto e apresenta convidados

António Henriques   
Terça-feira, 27 Janeiro 2015 18:54

pedro abrunhosa viagensO músico e compositor Pedro Abrunhosa sobe ao palco do Coliseu do Porto nesta quinta-feira, 29 de janeiro, para uma data-extra, que antecipa os concertos marcados para 30 e 31 de janeiro, que já se encontram esgotados. Prevêem-se noites históricas no Coliseu do Porto, Meo Arena (7 de fevereiro) e Pavilhão Multiusos de Guimarães (14 de fevereiro). Será a celebração dos 20 de carreira de Pedro Abrunhosa, neste espetáculo especial de nome ‘Inteiro’, que revisita toda a discografia do músico, compositor e cantor, desde ‘Viagens’, o disco de estreia, reeditado em novembro de 2014, até ao mais recente ‘Contramão’.

Ao vivo, Pedro Abrunhosa surgirá acompanhado por convidados muito especiais, em todos os concertos da digressão nacional de ‘Inteiro’.

Camané irá participar no tema ‘Para os Braços da Minha Mãe’ (um momento que se prevê de grande emoção) e cumplicidade entre os artistas, o público e os músicos Mário Barreiros (guitarra) e Edgar Caramelo (saxofone) – que integraram, a formação original dos Bandemónio.

Os concertos do Coliseu do Porto contam ainda e em exclusivo, com o contributo especial do músico, performer e artista plástico João Ricardo de Barros Oliveira.

‘Inteiro’ esgotou a sala parisiense Olympia, a 16 de janeiro e o Rockhal, no Luxemburgo, no dia seguinte.

Em Portugal é apresentado no Coliseu do Porto nos dias 29, 30 e 31 de janeiro, na MEO Arena a 7 de fevereiro e no Pavilhão Multiusos de Guimarães, a 14 de fevereiro.

 

Jamie Cullum vai atuar no Meo Marés Vivas dia 18 de Julho

António Henriques   
Terça-feira, 27 Janeiro 2015 18:41

jamie cullum1

O multifacetado pianista, cantor e compositor Jamie Cullum vai atuar no Meo Marés Vivas a 18 de julho. Dono de uma presença em palco bastante invulgar, promete agitar bem as marés.

O músico britânico, um astro maior do jazz, deixou a sua marca no mundo da música através da sua originalidade e criatividade: sabe como ninguém polvilhar o Jazz com sons contemporâneos e Pop.

Mas sem esquecer a multiplatina com ‘Twentysomething’, todo o seu conhecimento e amor pela música que o fizeram crescer nos palcos de todo o mundo.

Aos 19 anos Jamie Cullum grava o seu primeiro álbum ‘Heard it all Before’, numa edição de autor limitada a um número muito reduzido de exemplares. Foram nomes como Herbie Hancock ou Miles Davis que o inspiraram e hoje Jamie Cullum, compõe, grava e atua – num estilo só seu e é por isso considerado o artista de Jazz britânico mais bem-sucedido de sempre, tendo já vendido mais de 10 milhões de álbuns em todo o mundo.

Esqueleto de jazz e pele de pop – assim o é Jamie Cullum. Venceu um Grammy, dois Globos de Ouro, dois GQ Man of the Year, três Brit, três Sony Radio e entre tantos outros prémios e nomeações, Jamie Cullum é um caso de sucesso em todo o planeta.

O à vontade em palco a que nos habituou constitui uma marca nos seus espectáculos e tem por isso todos os olhos postos em si.

Depois do segundo álbum, ‘Pointless Nostalgic’ (2002), a notoriedade de Jamie Cullum subiu em flecha, o que valeu ao jovem britânico um contrato com a Universal.

O primeiro registo lançado pela nova editora, ‘Twentysomething’ (2003), alcançou o galardão de Disco de Platina e tornou-se no disco de estúdio mais vendido de sempre no Reino Unido, por um músico de Jazz, muito por conta de temas como o original ‘All At Sea’ e as versões de ‘Everlasting Love’ (U2, Gloria Estefan) e do clássico ‘Singing In The Rain’, imortalizado no musical com o mesmo nome.

‘High And Dry’ (Radiohead) e ‘Frontin’ (Pharell Williams) são outros temas recriados com assinalável mestria pelo ‘menino-prodígio’ nos primeiros anos de carreira. A quarta longa-duração, ‘Catching Tales’ chegou passado dois anos.

Composto por um alinhamento misto, dividido entre originais e versões, como é habitual na carreira de Cullum, deu como frutos os singles ‘Mind Trick’, ‘Photograph’ e ‘Get Your Way’.

Em novembro de 2009 chega o novo álbum, ‘The Pursuit’, no qual Jamie Cullum volta a deslumbrar. ‘I’m All Over It’ e a versão de ‘Don't Stop The Music’, de Rihanna, são os cartões-de-visita do quinto trabalho do músico, que serve de base à digressão europeia com passagem garantida por Portugal.

Em 2011 lança ‘Momentum’ que já granjeou, entre outros, a ‘Rising Star’, prémio reconhecido pelo evento The British Jazz Awards.

Mais recentemente lançou o álbum ‘Interlude’: este novo álbum foi produzido por Ben Lamdin, que trabalha sob o nome Nostalgia 77 e centra-se numa sonoridade jazz.

‘Interlude’ ainda conta com a participação de Laura Mvula e Gregory Porter, que participa no primeiro single ‘Don’t Let me Be Misunderstood’.

O Meo Marés Vivas no dia 18 de julho, no palco Meo prepara-se para receber Jamie Cullum, com a garantia de um grande concerto. A personalidade de Jamie Cullum é, no mínimo eclética.

O seu programa de rádio é o mais escutado pelos aficionados do género na Europa - BBC Radio2.

‘Interlude’ – são 12 novas canções, gravadas à maneira antiga, como nos primórdios do jazz, numa só sala e com músicos de eleição.

Neste novo trabalho, Jamie põe também em uso outra das suas paixões, a fotografia. Com a ajuda do fotógrafo e amigo Michael Agel, o músico partilha no disco e no seu livreto alguns exemplos do seu talento atrás da câmara.

 

Imagine Dragons: Fãs já ouviram novo álbum ‘Smoke+Mirrors’

António Henriques   
Terça-feira, 27 Janeiro 2015 14:01

imagine dragonsOs Imagine Dragons mostraram o novo álbum, ‘Smoke+Mirrors’, em Las Vegas, a um grupo de fãs de todo o mundo, incluindo Portugal.

Aterraram em Las Vegas fãs de Espanha, Chile, Suécia, França, Brasil, Japão, Alemanha e Portugal, para ouvir o novo disco dos Imagine Dragons.

Por cá, a data de saída está marcada para 16 de fevereiro. Para além das edições standard e deluxe, existe também uma versão especial limitada, que, entre várias surpresas, conta com uma série de gravuras desenhadas por Tim Cantor, o artista responsável por toda a identidade visual deste álbum.

Gravado no estúdio caseiro da banda, este novo trabalho é influenciado pela vida de estrada, e inclui canções como ‘I Bet My Life’ ou ‘Gold’, cujo vídeo acaba de ser estreado.

Este é o sucessor do álbum de estreia, ‘Night Visions’, que foi disco de ouro em Portugal, e que motivou uma passagem pelo festival NOS Alive e uma data em nome próprio, esgotada, no Coliseu dos Recreios.

‘Radioactive’, ‘On Top of the World’ ou ‘Demons’ são algumas das canções que transformaram os Imagine Dragons num verdadeiro fenómeno global.

Os fãs que reservarem desde já o disco, através do iTunes recebem de imediato as canções ‘Warriors’, ‘I Bet My Life’, ‘Gold’ e ‘Shots’.

Já na FNAC, a pré venda efectua-se através de um desconto especial.

 

A Emma Watson e o Monstro: Disney vai renovar o clássico

João Miguel Ribeiro   
Terça-feira, 27 Janeiro 2015 11:52

emma watsonNa próxima versão do clássico ‘A Bela e o Monstro’, a Disney vai apostar em Emma Watson como protagonista. “Finalmente já posso revelar… que serei a Bela no novo ‘live action’ da Disney”, anunciou a atriz, nas redes sociais.

A Disney vai voltar a adaptar um clássico ao formato ‘live action’. Para contar a história de ‘A Bela e o Monstro’, a poderosa multinacional foi buscar uma protagonista que se tornou conhecida como ‘Hermione Potter’: Emma Watson.

Foi a própria atriz quem, através das redes sociais, revelou qual será o próximo desafio: “Finalmente já posso revelar… que serei a Bela no novo ‘live action’ da Disney de ‘A Bela e o Monstro’!”

“Foi uma grande influência para mim quando estava a crescer que até parece surreal poder dançar o ‘Be our guest’ e cantar ‘Something there’. A minha criança interior está nas nuvens e a explodir de alegria. Agora é tempo de começar as aulas de canto”, acrescentou a antiga ‘Hermione’.

O filme vai ser realizado por Bill Condon, o mesmo que assinou as duas partes de ‘Amanhecer’, que encerraram a saga ‘Twilight’.

A aposta da Disney nos ‘live actions’ de contos clássicos começou em 2010, com Alice no País das Maravilhas, e prosseguiu com ‘Cinderela’ e o ‘Livro da Selva’, com este a ter estreia prevista para 2016.

A última vez que a Disney apostou num ‘A Bela e o Monstro’ com atores foi em 1991, sendo a ‘Bela’ representada na altura por Paige O'Hara.

 

Shania Twain: Disco ao vivo gravado em Las Vegas chega a 2 de março

António Henriques   
Terça-feira, 27 Janeiro 2015 11:32

shania twain 2015‘Shania: Still the One Live from Vegas’ é o novo disco de Shania Twain. O álbum, gravado ao vivo e que chega a 2 de março, retrata dois anos de residência artística da cantora em Las Vegas, na sala de espetáculos do mítico hotel e casino Caesars Palace.

No total, foram 105 as apresentações de Shania Twain em Las Vegas, com o espetáculo final a decorrer a 13 de dezembro.

Agora, os fãs de todo o mundo da cantora têm a oportunidade de levar a produção de Vegas para a casa com o lançamento do disco ao vivo retratando o espetáculo.

‘Shania: Still the One Live from Vegas’ será lançado em CD, DVD e Blu-ray.

“Este espetáculo consistiu num grande trabalho de amor de três anos. Tem um significado muito grande para mim e foi um privilégio meter as minhas ideias naquele palco. Estou entusiasmada por partilhar toda essa experiência com os fãs de todo o mundo”, diz a cantora.

Com mais de 75 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo, Shania Twain é a artista feminina do country que mais discos vendeu até hoje.

O seu álbum de 1997 ‘Come on Over’ vendeu mais de 15 milhões de cópias e é o disco de country mais vendido da história.

 


Página 1 de 306