Hoje é dia



8 de maio, nasce Jean Henri Dunant, cofundador da Cruz Vermelha

Joana Teles   
Quarta, 07 Maio 2014 23:00

jean-henri_dunantHoje é dia de homenagear Dunant, filantropo suíço a quem se deve a fundação da Cruz Vermelha, uma das mais importantes instituições mundiais. Também a 8 de maio, dia em que se vendeu a primeira Coca-Cola, morreram o Marquês de Pombal e Antoine Lavoisier.

Jean-Henri Dunant nasceu em Genebra, a 8 de maio de 1828 e distinguiu-se pela cofundação da Cruz Vermelha Internacional, o que lhe permitiu conquistar o primeiro Nobel de Paz, em 1901, juntamente com Frédéric Passy.

A Cruz Vermelha nasce do testemunho de Dunant, que assistiu ao sofrimento na Batalha de Solferino, em 1859. De imediato, organizou um serviço de primeiros socorros, que seria a génese da instituição.

Jean-Henri Dunant escreve o livro ‘Un souvenir de Solferino’, publicado em 1862, e inicia a sua luta pela criação de grupos nacionais de ajuda para apoiar os feridos de guerra.

Propunha uma organização internacional que melhorasse as condições de vida e prestasse apoio às vítimas da guerra, quer sejam civis, ou militares.

Em 1863, Jean-Henri Dunant é apoiado por Gustave Moynier, Guillaume-Henri Dufour e pelos médicos Louis Appia e Théodore Maunoir. O ‘Comité dos Cinco’ cria uma organização internacional de socorro aos feridos, que em 1864 é reconhecida pela Convenção de Genebra, como Comité Internacional da Cruz Vermelha.

A Cruz Vermelha é hoje uma das mais importantes instituições mundiais e representa um enorme legado, reconhecido com o Prémio Nobel da Paz que Dunant recebeu, entre muitas distinções com que foi galardoado, como a Ordem de Cristo, entregue por Portugal em 1897.

No dia em que se assinala o nascimento do cofundador da Cruz Vermelha, outros factos históricos se recordam. Em 1541, é descoberto o Rio Mississipi, pelo explorador espanhol Hernando de Soto. No Brasil, em 1758, é abolida a escravidão dos índios indígenas.

Já em 1794, Antoine Lavoisier, um dos maiores químicos da história da ciência, é morto na guilhotina, durante a Revolução Francesa. Em 1886, vende-se a primeira garrafa de Coca-Cola, o mais popular refrigerante do mundo.

Em 1933, Mahatma Gandhi dá início ao jejum de protesto contra a opressão britânica da Índia. Nas Artes, destaque para o álbum ‘Let It Be’, dos Beatles, lançado em 1970.

Nasceram a 8 de maio o Papa Pio III (1439), Alain-René Lesage, escritor francês (1668), António José da Silva, escritor e teatrólogo português, conhecido por ‘O Judeu’ (1705), David Hume, filósofo e historiador britânico (1711), Jean Henri Dunant, fundador da Cruz Vermelha (1828), Louis Moreau Gottschalk, compositor e pianista norte-americano (1829).

Nasceram ainda Harry Truman, Presidente dos EUA (1884), João Havelange, ex-presidente da FIFA (1916), Sir David Attenborough, naturalista, apresentador de televisão e produtor britânico (1926), Ricky Nelson, cantor norte-americano (1940), Betty Faria, atriz brasileira (1941), Alex Van Halen, músico americano (1953), e Enrique Iglesias, cantor espanhol (1975).

Morreram neste dia o Papa Bonifácio IV (615), Marquês de Pombal, primeiro-ministro português (1782), Antoine Lavoisier, químico francês (1794), Gilles Villeneuve, piloto canadiano de Fórmula 1 (1982), e António Champalimaud, empresário português (2004).

Hoje, assinala-se o Dia Mundial da Cruz Vermelha, em memória de Jean Henri Dunant.

Última atualização: Quinta-feira, 08 Maio 2014 08:33
 

7 de maio, a Alemanha nazi rende-se e termina a II Guerra Mundial

Joana Teles   
Terça-feira, 06 Maio 2014 23:00

II_segunda_guerraSete de maio de 1945 assinala o fim da II Guerra Mundial, com a rendição da Alemanha nazi, numa declaração assinada incondicionalmente perante os Aliados. No dia em que estreia a 9.ª Sinfonia de Beethoven, nasce Tchaikovsky (1840) e Eva Perón (1919).

A II Guerra Mundial foi a mais abrangente da História, envolvendo grande número de países e mobilizando mais de 100 milhões de militares. Terminou no dia 7 de maio de 1945, com a assinatura do acordo de rendição da Alemanha de Hitler, vencida pelos Aliados.

Essa assinatura marca o fim da II Guerra Mundial, que começara com a invasão da Polónia pela Alemanha, a 1 de setembro de 1939, e com as declarações de guerra contra os germânicos, por parte da França, países do Império Britânico e do Commonwealth.

Este confronto mundial fica marcado, sobretudo, pelo elevado número de mortos: foi o conflito mais letal da História da Humanidade, estimando-se que 70 milhões de pessoas tenham perdido a vida.

Uma das grandes marcas da II Guerra Mundial é o Holocausto, símbolo de ataques contra civis deste conflito mundial, o único em que se recorreu a armas nucleares.

Também a 7 de maio, em 1824, estreia a 9.ª Sinfonia de Beethoven, uma das grandes obras-primas do compositor alemão. Já em 1910, o cometa Halley passa pelo planeta Terra.

No sétimo dia de maio de 1927 é fundada a companhia aérea Varig (Viação Aérea Riograndense), no Brasil, e no Japão nasce, em 1946, a empresa Sony.

No ano de 1995, Jacques Chirac é eleito Presidente da França e, em 2001, o conhecido ladrão inglês Ronald Biggs, que vivia escondido no Brasil, volta ao Reino Unido.

Nasceram neste dia David Hume, filósofo escocês (1711), Johannes Brahms, compositor alemão (1833), Tchaikovsky, compositor russo (1840), Eva Perón, líder política e primeira-dama da Argentina (1919), e Vicente da Câmara, fadista português (1928).

Morreram a 7 de maio Oto I da Germânia, imperador do Sacro Império Romano (973), Josef Hoffmann, arquiteto checo (1956), Manuel Mendes, escritor, escultor e político português (1969), e Carlos Mota Pinto, professor universitário e político português (1985).

 

Última atualização: Terça-feira, 06 Maio 2014 21:05
 

6 de maio, nasce Sigmund Freud, o pai da Psicanálise

Joana Teles   
Segunda-feira, 05 Maio 2014 22:25

sigmund_freudSigmund Freud nasceu em Freiberg, na Áustria, a 6 de maio de 1856. Foi um médico neurologista fundador da Psicanálise, tratamento que conquistou um espaço de relevo na psicologia e na psiquiatria. Também neste dia, data da inauguração da Torre Eiffel, nasceram Árpád Szenes, Orson Welles e Tony Blair.

Freud desenvolveu teorias que se centram no papel da mente, o inconsciente humano, e o modo como estes influenciam e determinam as ações do Homem. Através da hipnose, conseguiu tratar doentes com histeria, o que lhe permitiu sustentar a teoria de que aquela doença era psicológica e não física.

Publicou ‘Estudos Sobre a Histeria’ em 1895, criando a base para outros conceitos sobre os quais se dedicou, como o inconsciente humano. Freud teorizou também sobre mecanismos de defesa e repressão psicológica.

Mais tarde, abandonou o estudo da histeria e centrou-se na interpretação de sonhos como fontes dos desejos do inconsciente. O seu trabalho passa pela área sexual, ao defender que a repressão sexual na infância gera neuroses na fase adulta.

Apesar da polémica na Viena do século XIX, Sigmund Freud quebrou tabus da sexualidade no tratamento psiquiátrico e conseguiu compreender os comportamentos antissociais. A Psicanálise tornou-se o seu grande tratamento, que consistia num diálogo entre o paciente e psicanalista.

Publicou diversas obras, das quais se destacam ‘Interpretação dos Sonhos’ (1899), ‘Três Ensaios sobre a Teoria da Sexualidade’ (1905), ‘O Inconsciente’ (1915), ‘Introdução à Psicanálise’ (1916-1917), ‘Psicologia das Massas e Análise do Ego’ (1923), ‘Psicanálise e Teoria da Libido’ (1923), ‘Neurose e Psicose’ (1924).

Freud morreu em 1939, em Londres, mas os seus estudos e teorias permaneceram como um pilar da discussão do tema da psiquiatria. Hoje, assinala-se a data do nascimento do neurologista.

No dia 6 de maio recordam-se outras efemérides. Em 1840, Inglaterra realiza e primeira emissão de selos postais do mundo. Já em 1889, a Torre Eiffel é oficialmente aberta ao público durante, na Exposição Universal em Paris. Em 1994, é inaugurado o túnel do Canal da Mancha.

Nasceram neste dia o Papa Marcelo II (1501), o Papa Inocêncio X (1574). Charles Batteux, filósofo francês (1713), Sigmund Freud, psiquiatra austríaco (1856), Rabindranath Tagore, escritor indiano (1861), e Nikolay Romanov, czar da Rússia (1868).

Nasceram ainda Árpád Szenes, pintor, ilustrador e professor húngaro, naturalizado francês (1897), André Weil, matemático francês (1906), Orson Welles, realizador e ator norte-americano (1915), Tony Blair, político britânico (1953), e George Clooney, ator norte-americano (1961).

Morreram a 6 de maio Henry David Thoreau, escritor e filósofo norte-americano (1862), rei Eduardo VII do Reino Unido (1910), B. C. Forbes, jornalista financeiro (1954), Marlene Dietrich, atriz alemã (1992), e Maria Pia de Saxe-Coburgo e Bragança, escritora e pretendente ao trono português (1995).

Última atualização: Segunda-feira, 05 Maio 2014 20:01
 

5 de maio, nasce o Conselho da Europa, pilar dos Direitos Humanos

Joana Teles   
Domingo, 04 Maio 2014 23:00

conselho europaO Conselho da Europa é a mais antiga instituição europeia em funcionamento. Nasceu a 5 de maio de 1949, fundado por dez países e conta atualmente com 47 estados membros. Neste dia, nasceu Karl Marx e morreu Napoleão Bonaparte, em 1821.

Trata-se de uma organização que tem como finalidade a defesa dos Direitos Humanos, o fortalecimento dos regimes democráticos, bem como a estabilidade político-social na Europa.

Bélgica, Dinamarca, França, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Suécia e Reino Unido foram os países fundadores, sendo que atualmente o organismo tem 47 estados membros: todos os países europeus (exceto o Cazaquistão).

É uma entidade reconhecida pelo direito internacional e serve mais de 800 milhões de cidadãos dos países que os integram. Portugal foi admitido a 22 de setembro de 1976.

É no Conselho da Europa que estão inseridos o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos e a Convenção Europeia dos Direitos Humanos. Sempre que se verifica uma violação destes direitos fundamentais em algum dos estados-membros, aquele tribunal julga os processos.

Com sede em Estrasburgo, França, o Conselho da Europa é um pilar do desenvolvimento, assente no respeito entre os povos e em conquistas históricas. É uma garantia de que as Constituições são respeitadas, assim como os direitos dos cidadãos.

Hoje, a 5 de maio, dia em que o Conselho da Europa cumpre mais um aniversário, outros factos merecem realce. Neste dia, nasceu Karl Marx e morreu Napoleão Bonaparte, em 1821. Líder político e militar na Revolução Francesa, Napoleão foi imperador da França de 18 de maio de 1804 a 6 de abril de 1814.

Deixou uma marca na história com a sua reforma – o Código Napoleónico – que viria a ter grande influência na legislação de diversos países. Napoleão Bonaparte foi o responsável pela hegemonia francesa em grande parte do território europeu.

Neste dia, em 1920, Joana d'Arc é canonizada pelo Papa Bento XV, em Roma. Em 1961, o astronauta Alan Shepard torna-se o primeiro norte-americano a viajar no espaço.

Já em 2011, o Supremo Tribunal Federal do Brasil reconhece a união entre pessoas do mesmo sexo. A decisão mereceu unanimidade. Também a 5 de maio de 2011, morre Claude Stanley Choules, considerado o último combatente da I Guerra Mundial.

Nasceram neste dia o imperador Uda, do Japão (867), D. Afonso III (1210), Karl Marx, filósofo e teórico político alemão (1818), Lars Magnus Ericsson, inventor sueco (1846), António Teixeira de Sousa, primeiro-ministro de Portugal (1857), Hans Pfitzner, compositor alemão (1869), Georgios Papadopoulos, político grego (1919), Adele, cantora inglesa (1988), e Chris Brown, cantor norte-americano (1989).

Morreram a 5 de maio Nuno Álvares Botelho, nobre português (1631), Napoleão Bonaparte, imperador da França (1821), Carlos Saavedra Lamas, político e escritor argentino (1959), Mario Quintana, poeta brasileiro (1994), Walter Sisulu, ativista sul-africano (2003), e Claude Stanley Choules, o último combatente da I Guerra Mundial (2011).

Assinala-se hoje o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura, promovido pela CPLP e celebrado nos países lusófonos.

Última atualização: Domingo, 04 Maio 2014 20:53
 

4 de maio, Margaret Thatcher torna-se na primeira mulher a liderar o governo britânico

Joana Teles   
Sábado, 03 Maio 2014 23:00

margaret_thatcherMargaret Thatcher foi eleita a 4 de maio de 1979, tornando-se na primeira mulher chefe do governo em Inglaterra, cargo que ocupou até 1990.

Após a vitória eleitoral dos conservadores, Margaret Thatcher faz história na Democracia britânica, ao ser eleita para a liderança do governo, tornando-se na primeira mulher a ocupar o cargo.

Formada em ciências químicas na Universidade de Oxford, sentiu um impulso pela política. A sua carreira começa 20 anos antes de morar no número 10 de Downing Street, quando nas eleições gerais de 1959 é eleita parlamentar pela região de Finchley. Foi secretária do Departamento de Educação e Habilidades do governo Edward Heath, em 1970.

Margaret Hilda Thatcher – que nasceu em Lincolnshire, a 13 de outubro de 1925 – viria a ser chamada à liderança do Partido Conservador. Passou a ser a primeira mulher na chefia de um grande partido britânico em 1975. Quatro anos mais tarde, convence o eleitorado e vence as eleições.

Herda a missão de inverter o declínio económico inglês. Aplicou políticas que defendiam a desregulamentação do setor financeiro, na flexibilização do mercado laboral e na privatização das empresas estatais pouco eficientes.

Thatcher lutou contra a perda de popularidade, quando teve de lidar com a crise do petróleo, no ano em que foi eleita. Mas dois factos contribuíram para se erguer: a recuperação económica e a vitória na Guerra das Falklands.

Viria a ser reeleita, em 1983, um ano antes de ter sobrevivido a um atentado, numa altura em que critica a União Soviética e leva a cabo uma forte oposição aos sindicatos. A forma como superou estes obstáculos custou-lhe uma alcunha: a ‘Dama de Ferro’.

Margaret Thatcher conseguiu ser reeleita para o terceiro mandato, em 1987, mas sua impopular visão crítica à criação da União Europeia custou-lhe o apoio do seu próprio partido. Renuncia aos cargos de primeira-ministra e de líder do Partido Conservador em 1990.

Hoje, assinala-se a data de eleição de Thatcher para a chefia governo, mas a 4 de maio há outros factos históricos que importa salientar. Em 1675, o Observatório de Greenwich é criado, durante o reinado de Carlos II da Inglaterra. Já em 1988, cientistas norte-americanos obtêm a primeira vacina contra a raiva. E em 1994, neste dia, o primeiro-ministro de Israel, Yitzhak Rabin, e o líder da OLP, Yasser Arafat, assinam um acordo de paz sobre a autonomia palestina.

Nasceram neste dia Henrique I, rei da França (1008), Richard Graves, escritor inglês (1715), Thomas Lawrence, pintor inglês (1769), François Gérard, pintor francês (1770) William Prescott, historiador norte-americano (1796), Alice Liddell, inspiradora do livro ‘Alice no País das Maravilhas’ (1852), Pia Zadora, atriz norte-americana (1954), e David Guterson, autor norte-americano (1956).

Morreram a 4 de maio Eduardo, Príncipe de Gales (1471) Joaquim Nunes Claro, médico e escritor português (1949), Maurice Merleau-Ponty, filósofo francês (1961), Vasco Granja, apresentador de televisão português (2009), e Jackie Cooper, ator, realizador e produtor norte-americano (2011).

 

Última atualização: Domingo, 04 Maio 2014 20:54
 


Página 13 de 23