Sociedade



Fim de semana traz calor e sol a brilhar

António Henriques   
Sexta-feira, 25 Julho 2014 14:50

solFarto do verão envergonhado? O fim de semana vai trazer uma trégua. Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o sol vai brilhar e as temperaturas sobem aos 29 graus em Lisboa e aos 26 no Porto e em Faro, já amanhã. No domingo, o mercúrio dos termómetros sobe aos 31 na capital.

O IPMA antecipa um fim de semana de sol e calor, com a chuva a dar tréguas e as temperaturas a subir. Durante a próxima semana o quadro meteorológico será semelhante e agosto entra a brilhar, sem núvens nem cinzentismo.

A partir de amanhã, o calor vai começar a fazer-se sentir um pouco por todo o país, de acordo com as previsões do IPMA.

Lisboa chegará aos 29 graus e Porto e Faro terão 26 graus. No domingo, Faro e Porto apresentam a mesma temperatura (25 graus), enquanto a capital volta a registar mais uma subida, para 31 graus.

O sol vai brilhar em todo o país, no Continente e na Madeira. Já na Região Autónoma dos Açores deverão verificar-se aguaceiros fracos.

As temperaturas máximas nas ilhas variam entre os 23 e 24 graus, enquanto as mínimas rondam entre os 18 e os 20.

 

Caso do Meco arquivado, famílias das vítimas não se conformam

António Henriques   
Sexta-feira, 25 Julho 2014 11:02

praxeDepois de o Ministério Público (MP) ter arquivado o caso da morte dos seis jovens no Meco, os familiares manifestam-se inconformados e prometem recorrer da decisão. António Soares, pai de uma das vítimas, é a voz da revolta suscitada pelo arquivamento. “Nós vamos recorrer”, diz, em declarações à Lusa.

O MP de Almada decidiu arquivar o inquérito à morte de seis jovens que morreram na praia do Meco, considerando que a tragédia – que ocorreu a 15 de dezembro do ano passado – se deveu a um acidente e não a qualquer prática de praxe, segundo o Diário de Notícias.

A investigação realizada pelo MP conclui que “não houve indícios de atos criminais”. Deste modo, o único sobrevivente, o dux João Miguel Gouveia, não pode ser responsabilizado criminalmente.

A reação dos familiares das vítimas não se fez esperar e, em declarações à agência Lusa, António Soares, pai de Catarina Soares, mostra-se revoltado.

“Surpresa não foi. Já devia ter sido há mais tempo, mas nós [pais] avançámos com um processo contra João Gouveia e terceiros. Nós vamos recorrer”, afirmou.

Apesar desta decisão do Ministério Público, há inúmeras perguntas que permanecem sem resposta, no caso da morte dos estudantes.

Desde logo o número de pessoas que estariam na praia do Meco, onde sete estudantes (as seis vítimas e o dux) tinham alugado uma casa, para um fim de semana.

Naquela noite, os jovens foram até à praia e seis deles acabaram por morrer afogados, depois de colhidos por uma onda. João Miguel Gouveia foi o único sobrevivente e foi a pessoa que pediu auxílio.

As famílias continuam sem saber se as mortes resultaram de um descuido, ou de práticas de praxe. Mas continuam a acreditar nesta segunda versão dos acontecimentos.

As investigações prosseguiram e a PJ a inquiriu as famílias e o dux. Também a Universidade Lusófona de Lisboa levou a cabo um inquérito ao que ocorreu naquela noite fatídica.

A decisão do MP de Almada, agora conhecida, não é um ponto final neste processo, que promete continuar com o recurso das famílias.

 

Cães sentem ciúmes até de um peluche que se intromete na relação com os donos

António Henriques   
Sexta-feira, 25 Julho 2014 10:36

cao1

Para muitos leitores, o facto de os cães sentirem ciúme não é surpreendente. Para os cientistas, é uma questão que exige estudo. E foi isso que uma investigadora norte-americana fez. Serão os cães capazes de manifestar reações que exigem níveis cognitivos avançados? A resposta é positiva. Até um peluche pode ser vítima da agressividade suscitada pelo ciúme.

O que é o ciúme? A resposta é complexa. Para uns, um sentimento natural de quem tenta proteger um laço de afetividade; para outros, uma forma pouco sensata de encarar uma relação.

Deixemos de lado considerações sobre esta matéria e vamos encarar o ciúme do modo que a investigadora Cristine Harris fez, para enquadrarmos melhor este estudo na realidade nos melhores amigos do Homem.

Esta investigadora norte-americana avançou para esta pesquisa (publicada na revista Plos One) partindo do princípio de que o ciúme é uma reação perante um intruso que ameaça uma relação afetiva – neste caso, entre um cão e o seu dono.

Assim, a psicóloga norte-americana observou o comportamento dos cães do pai (três 'border collies') e partiu para um trabalho realizado na Universidade da Califórnia, nos EUA, onde analisou comportamentos de cerca de 40 cães. Comecemos pela conclusão: estes animais sentem ciúme.

Aqueles três cães que Cristine tão bem conhecia manifestavam um comportamento agressivo, mesmo quando recebiam mimos do seu dono, simultaneamente.

Ou seja, a simples presença de um terceiro elemento na relação de afetividade entre o dono e cada cão provocava nesse animal um mal-estar, quando estava presente outro elemento, outro cão.

Curioso foi o facto de até os cães de peluche usados neste estudo – para simular a presença do elemento estranho – foram vítimas da agressividade dos cães ciumentos.

A investigadora contrapôs esta realidade com a tese de alguns cientistas, que defendem que o ciúme exige um nível cognitivo complexo. Mas Cristine Harris provou que os cães, de facto, são ciumentos, ainda que de uma forma mais básica.

Fica desmontada a teoria de que aquele sentimento é um exclusivo dos humanos. Os cães também podem sofrer e sentir angústia perante aquilo que consideram ser uma ameaça à relação que constroem com os donos. “Eles estão motivados a manter esse laço de afeto”, justifica a investigadora norte-americana.

Acresce que o ciúme, nos humanos, não é um sentimento que deva ser desconsiderado. Basta reparar que a terceira causa de homicídio é precisamente esta. E serão os cães capazes de reagir com a mesma violência, nos casos mais extremos?

“Neste estudo, conclui-se que os cães, além de sentirem ciúme, tentam acabar com a ligação entre o dono e o elemento que lhes parece ser um rival”, destaca Cristine Harris.

Última atualização: Sexta-feira, 25 Julho 2014 11:13
 

Ricardo Salgado foi detido e vai ser ouvido em tribunal na manhã de hoje

António Henriques   
Quinta-feira, 24 Julho 2014 09:29

ricardo salgadoRicardo Salgado foi detido, segundo adianta o Correio da Manhã. A detenção do ex-presidente-executivo do BES ocorreu na manhã de hoje, no Estoril, na residência do ex-banqueiro. Ricardo Salgado será ouvido no Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa, ainda na manhã de hoje, de acordo com a mesma publicação.

O ex-presidente-executivo do BES foi detido, no âmbito de uma operação desencadeada pelo Ministério Público, e terá resultado de buscas efetuadas nesta quarta-feira.

Um dia depois, as autoridades detiveram Ricardo Salgado, que deverá ser ouvido por um juiz no Tribunal Central de Instrução Criminal.

“A operação foi desencadeada pelo Ministério Público com o apoio de inspetores tributários e liderada pelo juíz Carlos Alexandre e surge no seguimento de buscas efetuadas ontem a várias entidades do Grupo Espírito Santo”, escreve o Correio da Manhã na sua edição online.

Em causa estará o alegado envolvimento de Salgado na ‘Operação Monte Branco’, que está a proceder a uma investigação num caso de branqueamento de capitais.

 

Há novas espécies de formigas detetadas em Portugal Continental

António Henriques   
Quinta-feira, 24 Julho 2014 09:05

formiga1Duas novas espécies de formigas foram encontradas em Portugal Continental, graças a um trabalho desenvolvido por uma bolseira do Politécnico de Beja, no Baixo Alentejo. A jovem encontrou formigas de 16 géneros e 34 espécies, sendo que duas delas nunca tinham sido vistas em solo luso.

A jovem bolseira do Politécnico de Beja, Cláudia Gonçalves, realizava um trabalho académico, que tinha como objetivo perceber o impacto nas formigas do cultivo de olivais na região do Baixo Alentejo.

A investigadora detetou 16 géneros e 34 espécies, duas das quais nunca antes detetadas em Portugal Continental: a ‘Strongylognathus caeciliae’ e a ‘Temnothorax tyndalei’.

E graças a esta descoberta, eleva-se para 126 o número de espécies de formigas ‘portuguesas’.

Cláudia Gonçalves realizou a pesquisa – ‘Efeito do sistema de cultivo de olivais do Baixo Alentejo nas comunidades de formigas’ – na Escola Superior Agrária.

O trabalho mereceu financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Última atualização: Quinta-feira, 24 Julho 2014 09:16
 


Página 1 de 651

ptjornal tv 2

mais positivo logo 1

joaquim jorge 1
Joaquim Jorge
Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores
VER ARTIGOS DO AUTOR

Quero receber vídeos interessantes