Sociedade



Fortuna do Euromilhões entregue a apostador espanhol

António Henriques   
Quarta, 30 Julho 2014 09:33

euromilhoes4

Apenas um apostador do Euromilhões acertou na combinação de acesso a 37,6 milhões de euros, informa a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, através do Departamento de Jogos. Há um português com motivos para sorrir, porque conseguiu um segundo prémio superior a um milhão de euros, sujeito a tributação.

O sorteio de ontem do Euromilhões (concurso 060/2014) tinha em jogo um jackpot de 37,6 milhões de euros, que vinha sendo acumulado há várias semanas. E finalmente o primeiro prémio foi entregue, em Espanha, onde um apostador acertou nos cinco números e duas estrelas de acesso à fortuna.

Segundo informa a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, há um único apostador com direito ao segundo prémio. É português e verá a sua conta bancária engordar.

O valor bruto é de um milhão de euros (números arredondados), mas em Portugal os prémios do Euromilhões e de outros jogos estão sujeitos a imposto de selo de 20 por cento. Cerca de 200 milhões de euros irão enriquecer os cofres do Estado.

Mas há mais portugueses bafejados pela sorte. No que diz respeito ao terceiro prémio, há quatro apostadores europeus contemplados, dois dos quais com boletim registado em Portugal. Cada um será credor de 85,1 milhões de euros (uma vez mais, as regras fiscais lusas encurtam o prémio).

Já no quarto prémio do Euromilhões, há 49 apostadores do Euromilhões que arrecadam 3475 euros cada um. E aqui não há lugar a tributação, uma vez que aquele imposto só se aplica a prémios superiores a 5000 euros.

Aceda aos números e estrelas do Euromilhões sorteados nesta terça-feira. Consulte a chave aqui.

Desde 26 de janeiro, o pagamento de prémios (Euromilhões inclusive) faz-se através de transferência bancária para a conta do apostador, suprimindo os modelos anteriores.

O apostador terá de fornecer ao seu mediador o Número de Identificação Bancária.

E num limite máximo de 72 horas úteis, após o sorteio, o valor de cada prémio será depositado na conta bancária.

Última atualização: Quarta, 30 Julho 2014 09:33
 

Eis os números do Euromilhões: É o seu dia de sorte?

António Henriques   
Terça-feira, 29 Julho 2014 20:35

euromilhoes

Verifique a chave do Euromilhões, para um jackpot que não para de crescer e já atinge 37 milhões de euros. Os números e estrelas desta terça-feira (concurso 060/2014), dia 29 de julho, acabam de ser sorteados. Será que é o novo excêntrico do Euromilhões?

Sem totalistas no Euromilhões no concurso da passada sexta-feira, o concurso de hoje tem em jogo um apetecível jackpot de 37 milhões de euros.

Há poucos minutos, a roda da sorte determinou a chave composta pelos números 10, 23, 35, 40 e 43, acompanhados pelas estrelas: 03 e 09.

Verifique o seu boletim e confronte-o com a combinação sorteada.

Esta informação não dispensa a consulta dos canais oficiais.

Será que é o novo milionário do Euromilhões?

Sorteio 060/2014, terça-feira, dia 29/07/2014.
Números: 10, 23, 35, 40 e 43.
Estrelas: 03 e 09.

No sorteio da passada sexta-feira do Euromilhões, nenhum apostador conseguiu acertar na chave de acesso a um prémio de 31 milhões.

E apenas um apostador foi contemplado com o segundo prémio. Não registou o boletim em Portugal, sendo que teve direito a cerca de 1,4 milhões.

Relativamente ao terceiro prémio do Euromilhões, há oito contemplados, de acordo com o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Cada um recebeu um prémio de 58 mil euros. Para Portugal, viajou um destes prémios, sujeito a regras fiscais.

O apostador português teve de entregar pouco mais de 11 mil euros ao Estado, de imposto de selo, que recai sobre todos os prémios de jogo superiores a cinco mil euros.

Em Portugal, os prémios (do Euromilhões e não só) superiores a 5000 euros passaram a estar sujeitos a tributação, desde 1 de janeiro de 2013.

Os pagamentos passaram a estar mais simplificados.

Desde 26 de janeiro, o pagamento de prémios (Euromilhões inclusive) faz-se através de transferência bancária para a conta do apostador, suprimindo os modelos anteriores.

Última atualização: Quarta, 30 Julho 2014 09:32
 

Há um jackpot de 37 milhões em jogo nesta terça-feira

António Henriques   
Terça-feira, 29 Julho 2014 18:58

euromilhoes sorteioNesta terça-feira, dia 29, o Euromilhões tem em jogo um jackpot de 37 milhões de euros, depois de nenhum apostador ter acertado na chave vencedora, no sorteio de sexta-feira. As bolas da fortuna definem os números e estrelas para um prémio milionário. Consulte a chave sorteada.

Há 37 milhões de euros prontos a saltar para a conta bancária de um ou mais apostadores felizardos. Veja aqui a chave sorteada nesta terça-feira, dia 29 de julho de 2014.

Nenhum apostador do Euromilhões conseguiu acertar na chave de acesso a um prémio de 31 milhões, na passada sexta-feira, pelo que o valor cresceu.

No sorteio que ficou marcado por um atraso, por questões técnicas, somente um apostador foi contemplado com o segundo prémio. Não registou o boletim em Portugal, sendo que teve direito a certa de 1,4 milhões.

Relativamente ao terceiro prémio do Euromilhões, há oito contemplados, de acordo com o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Cada um recebe um prémio de 58 mil euros. Para Portugal, viajou um destes prémios, que estará sujeito a regras fiscais.

O apostador português teve de entregar pouco mais de 11 mil euros ao Estado, de imposto de selo, que recai sobre todos os prémios de jogo superiores a cinco mil euros.

Última atualização: Terça-feira, 29 Julho 2014 20:38
 

Um ferido em descarrilamento do Metro de Lisboa, Linha Vermelha encerrada

António Henriques   
Terça-feira, 29 Julho 2014 15:54

metro lisboaUma composição do metro descarrilou, em Lisboa, provocando um ferido. O acidente levou também ao encerramento da Linha Vermelha. O maquinista é o único ferido e além de algumas escoriações apresenta uma fratura no punho. Não seguiam passageiros a bordo.

O maquinista da composição que descarrilou, nesta terça-feira, é o único ferido registado no incidente que ocorreu ao final da manhã, uma vez que nenhum passageiro seguia a bordo.

O homem, de 42 anos de idade, estava a fazer uma manobra de inversão do sentido de marcha, na estação do Aeroporto, quando se deu o descarrilamento, que levou ao encerramento da Linha Vermelha do Metro de Lisboa.

Segundo a agência Lusa, a composição embateu numa parede da estação. O maquinista sofreu uma fratura no punho e algumas escoriações, sendo que recebeu tratamento no local e foi, posteriormente, transportado para o Hospital de São José, em Lisboa.

Estiveram no local a prestar socorros uma viatura médica de emergência e reanimação do INEM, uma ambulância, e ainda os Sapadores Bombeiros de Lisboa, apoiados por 10 operacionais e três viaturas.

No site do Metro de Lisboa, consta a informação de que a Linha Vermelha se encontra encerrada "devido a anomalia na estação", não sendo possível prever o regresso da normalidade.

"[A Linha Vermelha do Metro de Lisboa] está interrompida a circulação entre as estações Aeroporto e Moscavide. Não é possível prever a duração da interrupção, que poderá ser prolongada. Pedimos desculpa pelo incómodo causado", pode ler-se.

 

Última atualização: Terça-feira, 29 Julho 2014 15:57
 

Houve helicópteros sem seguro a servir o Estado no combate a fogos, conclui auditoria do TdC

António Henriques   
Terça-feira, 29 Julho 2014 12:39

incendio5Segundo uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas (TdC), há helicópteros sem seguro, contratados pelo Estado para combate aos incêndios. Segundo o relatório da auditoria, a que o Diário de Notícias teve acesso, há outras irregularidades nos meios aéreos que a tutela contrata para combater os fogos.

Há helicópteros sem seguro, contratados pelo Estado para combate aos incêndios, de acordo com uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas, divulgada pelo Diário de Notícias.

Esta é apenas uma de diversas irregularidades que a averiguação concluiu. A auditoria sustenta que os interesses públicos não foram acautelados, na criação da empresa de meios aéreos, que geria a área de combate aos incêndios.

A Empresa de Meios Aéreos (EMA) entrou entretanto num processo de extinção, sendo que a Autoridade Nacional da Proteção Civil vai chamar a si essa responsabilidade.

A auditoria, que surge após pedido do Parlamento, avaliou ainda o impacto da decisão do Estado, que optou por “não pagar os seguros de de acidente dos helicópteros comprados pelo Estado: ou cortava no combustível ou no seguro”, escreve a TVI24.

Este seguro implicaria o pagamento de um milhão de euros por ano, sendo que a opção foi “não pagar”. O TdC considera que esta decisão implica um “risco patrimonial”.

“No contraditório, o conselho de administração da EMA assume que a escolha teve de ser feita entre o seguro ou o combustível, devido às restrições orçamentais”, escreve o Diário de Notícias, que cita o relatório.

“Cortar nos combustíveis significaria parar as aeronaves e, logo, nessa circunstância, os seguros não seriam necessários”, defende ainda a empresa.

No entanto, de acordo com aquele jornal, os magistrados “não ficaram convencidos com o argumento” e referiram que “competia ao Ministério de Administração Interna determinar as condições contratuais necessárias à boa gestão”.

 


Página 1 de 653

ptjornal tv 2

mais positivo logo 1

joaquim jorge 1
Joaquim Jorge
Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores
VER ARTIGOS DO AUTOR

Quero receber vídeos interessantes