top canal cronicas 1

top canal bisturi

top canal batuta 1

top canal ptanimal 1

    top canal motores 1

    top canal social 1

    top canal tv 1

            Sociedade



            Euromilhões com jackpot recorde é hoje ainda mais excêntrico

            João Miguel Ribeiro   
            Sexta-feira, 24 Outubro 2014 12:36

            euromilhoes

            Hoje há jackpot no Euromilhões. Ou melhor, hoje há o maior jackpot de sempre no Euromilhões. São 190 milhões de euros em jogo, um montante recorde só atingido uma vez. Veja as estatísticas para a chave que o pode tornar no mais excêntrico dos excêntricos.

            O maior jackpot de sempre do Euromilhões: 190 milhões de euros. Não é que os portugueses precisem de um grande incentivo para arriscar a sorte ao jogo, mas 190 milhões são mesmo um grande incentivo…

            Só por uma vez, a 10 de agosto de 2012, é que a chave do Euromilhões valeu tanto como no sorteio desta sexta-feira. Na altura, o primeiro prémio mudou a vida de um casal britânico.

            E por cá não falta quem procure mudar a vida com a ajuda de um concurso que já leva 10 anos de vida. Os números mostram que Portugal é o terceiro país com mais prémios e o quarto que mais ‘gasta’ na tentativa de encontrar a fortuna.

            Uma fortuna que, esta sexta-feira, é recorde. Desde o superprémio de 100 milhões de euros, que serviu de celebração de 10 anos de Euromilhões, o primeiro prémio nunca mais foi entregue e de jackpot em jackpot chegou-se a um valor do outro mundo, que iguala a marca recorde de 10 de agosto de 2012.

            O Euromilhões é, definitivamente, o jogo de fortuna que mais atenção cativa dos portugueses. Depressa cativou os apostadores lusos e europeus, o que proporcionou prémios verdadeiramente excêntricos.

            De acordo com o departamento de jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, “92 por cento da população adulta portuguesa coloca o concurso como a primeira referência de jogo a dinheiro”.

            Ainda segundo a mesma fonte, o Euromilhões é o ‘campeão de vendas’ de todos os que compõem o departamento de jogos da Santa Casa, com 51,1 por cento do total de receitas brutas.

            Ao longo destes 10 anos, houve números que saíram mais vezes, outras menos. Para quem gosta de usar as estatísticas para apostar, aqui ficam umas dicas.

            O 50 é o número que saiu mais vezes: foram 95, mais três do que o número 4. O 38 (87 vezes), o 19 (86) e o 44 (85 vezes) são os que mais se têm aproximado.

            No fundo da lista estão os números 2, 8, 32, 34, 39, 41, 46 e 48, que saíram menos do que 65 vezes.

            As estrelas mais sorteadas têm sido a 3 (157) e a 5 (161 vezes), enquanto a 4 e a 6 são as que menos saem.

            O Euromilhões foi lançado no ano de 2004, em Espanha, França e Inglaterra. Mais tarde, outros países juntaram-se à elite da fortuna. Além de Portugal, foram eles, Áustria, Bélgica, Irlanda, Luxemburgo e Suíça. São estes os países que constituem a ‘Zona Euro...Milhões’.

            Com uma particularidade, em prejuízo do apostador português: em solo luso, há impostos a pagar... Se os 190 milhões de hoje forem parar a um afortunado em Portugal, o Estado ganha 38 milhões de euros, sem registar aposta.

            São os 20 por cento de imposto de selo, que são aplicados não apenas no Euromilhões, mas em todos os prémios de jogo.

             

            Agressão a professora leva docentes da Escola do Cerco a apelar ao Governo

            João Miguel Ribeiro   
            Sexta-feira, 24 Outubro 2014 10:09

            professora quadro

            Os professores querem mais segurança nas escolas. A exigência surgiu em forma de cordão humano na Escola do Cerco, a mesma onde na terça-feira a mãe de uma aluna de 12 anos agrediu uma docente. O pai da aluna garante que não houve agressão e lamenta a discriminação.

            A insegurança nas escolas não é um mal novo, nem localizado. Porém, ontem foi na Escola Básica e Secundária do Cerco, no Porto, que os professores se juntaram num cordão humano, reforçado com alunos, a exigir que o Governo resolva os problemas de insegurança “em todas as escolas públicas”.

            “Queremos tentar que estes casos não aconteçam em lado nenhum. Todas as pessoas têm de estar seguras no seu local de trabalho. Não vamos isolar os casos. São vários episódios em que a tutela nada faz para melhorar a situação. Os professores querem que a escola pública vá para a frente, mas com condições dignas”, explicou João Pereira, professor de Educação Musical, citado pela Lusa.

            Outro docente, Rui Santo, preferiu deixar uma questão: “Como é que acontece um pai entrar na escola, chegar ao sítio mais recôndito onde está a professora e a agride?”

            É verdade que uma ocorrência assim “pode acontecer a qualquer momento”, admitiu o professor, pelo que urge resolver “o problema de segurança existe em todas as escolas”, acrescentou o também docente João Pereira.

            Enquanto professores e alunos davam as mãos “Pela não violência e convivência escolar”, no intervalo das 11h40, as apenas duas funcionárias da escola esforçavam-se por controlar as constantes entradas e saídas dos estudantes, que no caso dos mais pequenos ou magros podem ser feitas através das grades.

            Não à discriminação

            Segundo a Lusa, uma fonte do Comando Metropolitano da PSP do Porto, não identificada, confirmou que uma mulher de 33 anos, mãe de uma aluna de 12, agrediu pelas 12h45 a professora da filha, com “murros e puxões de cabelos”.

            O pai da mesma aluna, Adriano Cabreira, garantiu à Lusa que “a professora não chegou a ser agredida”.

            “Ela é que agrediu a minha filha. Já viu o que é ter um arranhão de cima a baixo no braço? Ela chama animais aos alunos ciganos e não os deixa ir à casa de banho, quando deixa os outros que não são de etnia cigana. Isto é racismo”, afirmou o encarregado de educação, de 36 anos.

            Segundo Adriano Cabreira, “há 15 dias, a mesma professora encostou a cabeça de um aluno cigano à parede e ameaçou-o com dois estalos”.

             

            Atropelamento na passadeira: Mulher com três filhos colhidos por carro

            João Miguel Ribeiro   
            Quinta-feira, 23 Outubro 2014 13:52

            acidente genericaUma mulher e os três filhos, a caminho da escola da Mina, na Amadora, foram colhidos por uma viatura quando atravessavam a passadeira, na Avenida Lourenço Marques. O condutor alegou ter ficado encadeado pelo sol.

            Uma viatura colheu, hoje de manhã, uma mulher e três crianças que atravessavam uma passadeira na Avenida Lourenço Marques, na Amadora.

            A mãe, de 39 anos, ia levar os filhos à escola da Mina quando se deu o acidente, por volta das 8h45.

            De acordo com a Lusa, a ferida mais grave é uma menina de 9 anos, que terá sofrido uma fratura na perna. A criança foi transportada de imediato para o hospital de Santa Maria, em Lisboa.

            Também a mãe e os dois irmãos, com 3 e 9 anos, foram levados para o Santa Maria, onde foram observados.

            Aparentemente, terão sofrido apenas ferimentos ligeiros.

            O condutor do veículo, segundo uma fonte da PSP que a Lusa não identificou, terá explicado que ficou encadeado pelo sol, não tendo visto a família que atravessava a passadeira.

            Os bombeiros voluntários da Amadora e o INEM ocorreram ao local.

             

            Jackpot do Euromilhões será um ‘abuso’ de 190 milhões de euros

            João Miguel Ribeiro   
            Quarta, 22 Outubro 2014 11:23

            euromilhoes

            A chave do Euromilhões de terça-feira, ontem, não foi adivinhada. Por isso, o próximo sorteio, na sexta-feira, terá o jackpot histórico de 190 milhões de euros, informou o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

            Ninguém acertou na chave do Euromilhões de terça-feira, ontem. Se o jackpot de 180 milhões de euros já era histórico, o próximo abusa: o primeiro prémio no sorteio de sexta-feira vale 190 milhões de euros.

            A informação é do Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que revelou que nenhum apostador acertou na chave de ontem.

            Desde o superprémio de 100 milhões de euros, que serviu de celebração de 10 anos de Euromilhões, o primeiro prémio nunca mais foi entregue e de jackpot em jackpot chegou-se a um valor do outro mundo e que iguala a marca do maior jackpot da história do Euromilhões.

            Esse foi entregue a um casal britânico, que acertou na chave mágica, a 10 de agosto de 2012. Para a conta bancária desses apostadores do Euromilhões voaram 190 milhões de euros, o mesmo valor que está em jogo no jackpot da próxima sexta-feira.

            Ontem foi sorteada a chave do Euromilhões para o concurso 084/2014, composta pelos números 20, 21, 27, 33 e 40, acompanhados pelas estrelas 03 e 10.

            Sorteio 084/2014, terça-feira, dia 21/10/2014.

            Números: 20, 21, 27, 33 e 40

            Estrelas: 03 e 10

            No sorteio de ontem, oito apostadores conseguiram dividir o segundo prémio, levando cada um 333.090,94 euros.

            Nenhum deles, porém, registou o boletim em Portugal.

            O PT Jornal reproduz os números e estrelas do Euromilhões publicados em canais oficiais. No entanto, esta informação não dispensa a consulta dessas mesmas plataformas.

             

            Agressão a professora e aviso falso de Ébola na Escola do Cerco

            João Miguel Ribeiro   
            Quarta, 22 Outubro 2014 09:50

            professora quadro

            A tarde de ontem foi agitada na Escola do Cerco, no Porto. Uma professora foi espancada, a soco e pontapé, por familiares de uma aluna de 12 anos à qual confiscara um telemóvel. Pouco depois, um boato sobre o Ébola fez aumentar ainda mais a confusão.

            Um telemóvel de uma aluna voltou a estar na origem de um incidente numa escola. Ocorreu ontem ao início da tarde, na Escola Básica e Secundária do Cerco.

            De acordo com o Correio da Manhã e o Público, uma aluna de 12 anos terá contactado os pais a informar de que teria sido agredida por uma docente.

            A professora de matemática, na verdade, apenas estava a reter o telemóvel dessa aluna, que confiscara durante a aula, de manhã. Como a própria docente informara a aluna (do sexto ano), o aparelho iria ser entregue à direção da escola.

            Só que os pais da aluna, ao receberem a informação de que a filha fora agredida, quiseram pagar na mesma moeda.

            A professora, de 43 anos, estava no segundo andar de um edifício quando foi ‘apanhada’ pelos pais da aluna, que a agrediram com murros e pontapés.

            Uma fonte da PSP, citada sem identificação pelo Público, aponta a mãe como única autora das agressões, referindo que no momento o pai estaria a falar com o diretor.

            Segundo a mesma fonte, a mãe da aluna encontrou a professora e “deu-lhe quatro bofetadas depois de lhe puxar os cabelos”.

            O incidente fez aumentar a preocupação do restante corpo docente. “Estamos preocupados com a nossa segurança, pela forma como os pais conseguiram entrar na escola sem que ninguém os impedisse”, afirmou um professor, ao CM, pedindo para não ser identificado.

            Algumas aulas foram suspensas enquanto os docentes reuniam de emergência, num encontro em que terão acertado algumas exigências, ao nível da segurança, para apresentar à direção da escola.

            A aluna está agora sob a alçada de um processo disciplinar.

            Como se o caso não bastasse, ainda surgiu o rumor de que alguém na escola estaria infetado com Ébola. Apesar de falso, o boato tornou-se… viral e muitos pais se concentraram junto à entrada do estabelecimento de ensino.

            “Os alunos é que espalharam o boato sobre o Ébola”, garantiu um funcionário, citado sem identificação pelo Público, confirmando que “o que aconteceu foi apenas a agressão a uma docente”.

            Cá fora, os familiares não sabiam em quem acreditar. “A direção está toda reunida lá dentro e ninguém nos diz nada”, comentou a avó de um aluno, também não identificada pelo diário: “Há Ébola ou não? Preciso de saber se há para levar o meu neto daqui para fora”.

            Última atualização: Quarta, 22 Outubro 2014 09:51
             


            Página 1 de 686

            mais positivo logo 1

            joaquim jorge 1
            Joaquim Jorge
            Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores
            VER ARTIGOS DO AUTOR

            Tópicos

                  Quer receber vídeos interessantes?
                  PT Famosos
                  6.jpg