Tecnologia & Ciência



Quem usa iPads para tirar selfies já pode comprar um “pau”

João Miguel Ribeiro   
Terça-feira, 31 Março 2015 11:27

ipad selfieCertamente que já viu pessoas que esticam um bastão para tirarem selfies com o telemóvel: é o infame “pau de selfies”. Agora, um site lançou um “pau” semelhante para iPads. O ‘Tablet Attachment Head’, diz o fabricante, não é aconselhado para tablets de outras marcas.

Quem o tem não se importa de o levar para todo o lado, usando-o orgulhosamente sempre que há uma oportunidade. É o famoso “pau de selfies”, um bastão para distanciar o telemóvel e permitir um melhor enquadramento para o auto-retrato.

Este bastão é uma das modas do momento, quer para o bem (pelo que facilita quando é preciso tirar uma selfie), quer para o mal (é um dos ‘gadgets’ mais parodiados e com mais críticos).

Agora, o site Accessory Geeks lançou um “pau de selfies” semelhante para os iPads, um equipamento de maior dimensão e mais pesado do que os smartphones.

O produto é novo no mercado, mas já tem direito a paródias. Em várias imagens que já circulam na internet o iPad foi substituído por objetos como uma sertã e o próprio “pau de selfies” convertido numa espada de laser, como na saga ‘Guerra das Estrelas’.

De acordo com o fabricante, o ‘Tablet Attachment Head’ foi desenhado especificamente para os tablets da Apple, independentemente da versão. Os de outras marcas não são aconselhados.

 

Spotify: Já vai poder ouvir música em streaming na PlayStation

Sérgio Meireles   
Segunda-feira, 30 Março 2015 18:28

spotify playstation consola 001A aplicação de música em streaming, o Spotify, acaba de chegar às consolas da Sony, PlayStation 3 e PlayStation 4 de 41 países, o nosso incluído.

O Spotify tem ocupado as várias vertentes do mercado dos dispositivos. Depois dos smartphones, onde as três principais plataformas; Windows Phone, iOS e Android, já dispõe desta loja de música, agora é a vez das consolas de jogos, para já as da Sony, receber o Spotify.

“A música foi sempre uma parte importante do gaming”, disse Gustav Söderström, um responsável do Spotify, num comunicado.

“Lembro-me quando jogava jogos de computador como Quake e Counter-Strike com as minhas músicas favoritas em background – elevando a experiência para outro nível. Com o lançamento de hoje, trazemos de volta a magia do gaming e da música – tudo numa interface suave e bonita que fica muito bem no grande ecrã, acrescentou.

Uma das grandes vantagens do Spotify para a PlayStation é o facto de poderem jogar e ouvir música em simultâneo. Para isso, e enquanto ouvem música, só os efeitos especiais dos jogos serão audíveis, não atrapalhando o essencial do jogo.

Esta aposta resulta de uma parceira entre a Sony e o Spotify. A marca asiática percebeu, finalmente, que não pode querer fazer tudo sozinha, e que as parcerias nas tecnologias podem trazer grandes resultados e, acima de tudo, mais utilizadores.

Última atualização: Segunda-feira, 30 Março 2015 18:31
 

Será a Apple uma nova forma de nazismo? Marca chinesa diz que sim

Sérgio Meireles   
Sábado, 28 Março 2015 19:13

apple nazista 001A marca de Cupertino está sempre nas bocas do mundo, seja pelos seus produtos, que geram aquele sentimento de amor/ódio, seja pela forma como aborda o mercado, investindo apenas em produtos premium.

Agora, uma marca chinesa que se prepara para entrar no segmento dos smartphones afirma que a Apple é uma marca equiparada aos nazistas.

Chama-se Leshi TV (uma plataforma de vídeo chinesa) conhecida naquele país, sobretudo, por LeTV, e prepara-se para entrar no mundo dos smartphones. Para início de propaganda, a marca não olhou a meios e escolheu um "ataque" à Apple para promover o seu gadget. Na imagem que se pode ver em baixo, um homem, supostamente Adolf Hitler, ostenta o símbolo da Apple ao invés da suástica nazi.

A mensagem que a marca tenta passar aos consumidores, é escolherem entre o caminho da esquerda - alegre e cheio de crianças, ou o caminho da direita - triste e com um 'trombudo' a ostentar o símbolo da Apple.

Jia Yueting, CEO da LeTV, diz que a marca de Cupertino liderada, agora, por Tim Cook, assenta em padrões de arrogância perante o mercado: "Sob o arrogante regime de dominação do iOS que os desenvolvedores em todo mundo amam mas também odeiam, nós sempre nos perguntamos se esse tipo de inovação era correta", atira.

Yueting, também afirmou que a Apple está em decadência e em breve acabará, chamando a Apple de "Império do Crepúsculo" com os dias contados.

Este tipo de marketing, que assenta no ataque às marcas concorrentes não é novo. Ainda, recentemente, a Microsoft fez o mesmo para promover o seu tablet, o Surface Pro 3. Parece que isto virou moda, só não sabemos é se terá o efeito pretendido.

apple nazista 002

Última atualização: Sábado, 28 Março 2015 19:58
 

Quer privacidade? “Feche a conta no Facebook”, diz advogado da Comissão Europeia

João Miguel Ribeiro   
Sexta-feira, 27 Março 2015 18:50

facebook falhas segurança

Os cidadãos europeus podem ser espiados pelos serviços secretos dos EUA se usarem redes sociais. Questionado sobre a privacidade, Bernhard Schima, o advogado da Comissão Europeia, respondeu de forma simples: “Você deve considerar fechar a conta no Facebook”.

Como pode a Europa garantir a privacidade dos cidadãos que utilizem redes sociais estrangeiras, abrindo a porta à espionagem dos serviços secretos de outros países (leia-se EUA)? Não pode, admitiu Bernhard Schima.

O advogado da Comissão Europeia (CE), confrontado por um ativista sobre as revelações de Edward Snowden, o antigo analista da NSA, foi bastante explícito sobre a melhor forma de garantir a privacidade.

“Você deve considerar fechar a sua conta no Facebook, se tiver uma”, respondeu.

De acordo com o The Guardian, a resposta de Bernhard Schima foi dirigida a Yves Bot, o procurador-geral do Tribunal de Justiça Europeia, no âmbito de uma queixa apresentada por Max Schrems, um ativista que tem defendido o direito à privacidade no espaço da União Europeia.

Embora o advogado da CE se tenha referido em específico ao Facebook, a ação de Max Schrems visa também garantir a seguranças dos utilizadores de dispositivos como os da Apple e de sistemas como os da Microsoft e da Yahoo.

A base de toda a polémica é o ‘Safe Harbour’, um protocolo criado pela União Europeia para responder a uma exigência dos EUA quanto a determinados limites comunitários sobre a proteção de dados pessoais.

De acordo com as normas europeias, os dados dos cidadãos só podem ser fornecidos a países que tenham adotado um enquadramento legal semelhante, o que não ocorre com os EUA.

O ‘Safe Harbour’ permite que as empresas de tecnologia presentes nos dois blocos continentais possam responder às solicitações das autoridades sem ferir as leis dos respetivos países.

Última atualização: Sexta-feira, 27 Março 2015 18:52
 

Hacker engana homens e coloca-os no Tinder 'a dar uns em cima dos outros'

Sérgio Meireles   
Sexta-feira, 27 Março 2015 07:33

tinder engana hoemensÉ frequente, homens andarem nas redes socias à procura de 'aventuras' com mulheres. Aproveitando o facto de a rede social Tinder proporcionar algum anonimato, eles tentam puxar conversa com mulheres de várias formas.

Entretanto, parece que o 'papo' saiu furado, pelo menos desta vez. Um programador californiano decidiu 'brincar aos encontros' e arranjou uma forma de alterar a API da aplicação do Tinder, criando uma espécie de robô de imitação que coloca os homens a falarem entre si, pensando que estão a falar com alguém, do sexo oposto.

Como tudo de processa: o programa identifica dois homens que deram um 'like' no perfil do robô (perfil falso), posteriormente, e através da alteração feita à API da aplicação, dois homens falam entre si, onde as mensagens são trocadas entre ambos em tempo real, pensando que estão a falar com uma mulher.

Para que tudo aconteça com a maior realeza possível, o hacker teve acesso a fotos de mulheres para poder ludibriar os homens. O hacker 'brincalhão' já veio a público falar desta experiencia. “Eles ignoravam todos os sinais. Ignoravam todas as coisas estranhas”, disse este programador brincalhão.

Esta rede social já foi muito falada, sobretudo, pelas suas falhas de segurança. Ainda em 2013, uma vulnerabilidade permitiu a descoberta da localização de outras pessoas. Convém, a partir de agora, que os ‘engatatões’ do Tinder pensem antes de se atirarem de cabeça.

 


Página 1 de 386