Tecnologia & Ciência



Há uma pilha eterna que se recarrega de forma instantânea

António Henriques   
Terça-feira, 02 Setembro 2014 17:10

pilha pilo

Foi criada uma pilha padrão AA, capaz de durar eternamente e de se recarregar em poucos segundos, de forma quase instantânea. A Pilo é diferente das baterias que precisam da energia elétrica e a sua recarga é feita através do movimento, transformando a energia cinética em eletricidade. Basta sacudir a pilha uns segundos e a carga volta a ficar no máximo. Parece um milagre e essa semelhança adensa-se quando chegamos ao preço: apenas 10 dólares um par, ou cerca de quatro euros por unidade...

Uma empresa francesa criou e já está prestes a colocar em pré-venda as pilhas Pilo, capazes de se recarregarem de forma quase instantânea, através do movimento.

A recarga é feita através de um processo que transforma a energia cinética em eletricidade, de uma forma muito mais rápida do que a pilha convencional.

Mas as vantagens não se ficam por aqui. A Pilo é eterna. Sim, dura para sempre. E custa apenas 10 dólares por par, o que representa cerca de quatro euros por unidade (de fora ficam os custos da importação do produto, que está em pré-venda a partir de outubro).

Estas pilhas – apresentadas no Paris Founders Event, evento de inovação realizado em França – podem ser utilizadas em todos os equipamentos que as exigem, desde comandos de televisão a ratos de computador, passando por máquinas fotográficas, entre centenas de outros objetos do quotidiano.

Mas, será magia? Em declarações ao Info, Nicolas Toper, CEO e cofundador da Pilo explica que não.

“Não houve nenhuma ideia mágica. Eu pensei nisso quando tive um problema: precisava ligar a minha TV, mas as baterias não ‘funcionavam’. A necessidade é a mãe da invenção”, resume.

O passo seguinte será adaptar esta pilha a tecnologias como os smartphones, que apresentam como grande defeito a parca autonomia.

“Estamos confiantes de que podemos adaptar essa tecnologia a smartphones, mas são necessários muita pesquisa e desenvolvimento. Mas, sim, este é o plano de longo prazo”, refere Nicolas Toper àquela publicação.

À questão: por que razão as grandes empresas não desenvolvem um produto do género?, o responsável responde: “Somos os únicos preocupados com o meio ambiente e com os consumidores”.

E a verdade é que não é compreensível a curta duração das baterias de um smartphone.

 

Ou o adolescente atende telemóvel aos pais, ou uma app bloqueia o aparelho

António Henriques   
Segunda-feira, 18 Agosto 2014 19:11

ignore no moreEsta aplicação chama-se “Ignore No More”, um nome que significa “nunca mais ignores”. Os pais adoram-na, os adolescentes odeiam. Afinal, a app bloqueia o telemóvel quando os filhos não atendem os telemóveis aos pais. Sharon Standifird é a autora da ideia. A aplicação está disponível para Android.

Os filhos adolescentes que costumam ignorar as chamadas dos pais – suscitando preocupação nos progenitores – passam a ter um inimigo: a aplicação ‘Ignore No More’, que tem a capacidade de bloquear o smartphone quando os telefonemas dos pais não são atendidos.

Perante este cenário de bloqueio do telemóvel, os adolescentes só têm duas alternativas: devolver a chamada aos pais, ou usar o número de emergências dos EUA (911).

A app, que é desenvolvida pela Mountaineer Technology Ventures LLC, surgiu de uma ideia de Sharon Standifird, uma norte-americana do Texas, mãe de dois adolescentes, que não aceitou a persistente atitude dos filhos, que ignoravam as chamadas.

Esta aplicação tem ainda a capacidade de bloquear o telemóvel na hora do sono, para que os adolescentes não usem o dispositivo quando deveriam estar a dormir.

Por isso, não admira que os pais adorem a ideia de Sharon Standifird. E também não é surpreende o facto de os filhos detestarem a app...

Disponível para Android, apenas, a aplicação “Ignore No More” está disponível na Play Store. E não é gratuita.

Apesar da originalidade da ideia daquela mãe, a verdade é que há quem critique a aplicação, considerando que a comunicação forçada entre pais e filhos não é saudável.

Última atualização: Segunda-feira, 18 Agosto 2014 19:18
 

Há um novo smartphone para os idosos que não dispensam a tecnologia

António Henriques   
Segunda-feira, 18 Agosto 2014 17:00

smartphone yezz

Desenvolvido especialmente para um público sénior – que apesar de dificuldades de visão, audição ou precisão manual não dispensa a tecnologia –, este smartphone destaca-se pela fácil utilização.

A Avenir Telecom, distribuidora europeia de marcas de telecomunicações e acessórios, anuncia o Andy AZ4.5 da Yezz, o novo smartphone para o público sénior que não dispensa a tecnologia no seu quotidiano.

O modelo da Yezz é um smartphone que corre sobre o sistema operativo Android V.4.2 Jelly Bean, tem Bluetooth 3.0, WiFi, uma câmara de 5MP (traseira) e 1,3 (frontal), lanterna com tecla exterior e ainda oferece uma base de carregamento para facilitar a colocação do telemóvel.

Trata-se de um telemóvel para a população idosa, que cada vez tem maior poder de adaptação às novas tecnologias de informação.

“Este é também um equipamento adequado a quem tenha dificuldade de visão e não queira perder as vantagens de um modelo Android, dado que o software foi modificado para facilitar a interação com o smartphone”, afirma Paulo Silva Almeida, diretor-geral da Avenir Telecom para Portugal.

A destacar a facilidade de utilização do equipamento. Além dos bem visíveis menus em formato mosaico, com acesso a todas as aplicações do software Android, dispõe de várias teclas físicas exteriores que permitem o acesso a algumas funções sem recorrer ao software do equipamento: lanterna, rádio alta voz e tecla de emergência que faz chamadas automáticas para lista programada de contactos.

Na embalagem de venda, para além do habitual carregador com cabo que serve também para dados, vem um auricular estéreo, uma bolsa protetora vertical em formato livro e uma base de carregamento que evita a introdução do cabo micro-USB do carregador na entrada do telefone, facilitando a vida ao utilizador.

 

Plataforma portuguesa Tradiio distinguida com prémio internacional

António Henriques   
Segunda-feira, 18 Agosto 2014 12:31

tradiio1O Tradiio, plataforma portuguesa que é, ao mesmo tempo, uma forma de descobrir nova música e um jogo, foi distinguido com um Mobile of the Day Award. Estes prémios internacionais são um dos reconhecimentos mais importantes da indústria digital

O jogo de música Tradiio (www.tradiio.com) recebeu um Mobile Of The Day Award, atribuído no âmbito dos Favourite Website Awards (FWA). Os FWA estão entre os reconhecimentos mais importantes da indústria digital, destacando-se pela qualidade do júri e dos projetos distinguidos.

Fundada em 2000, no Reino Unido, esta distinção premeia projetos que usam tecnologia de ponta, juntamente com ideias inspiradoras, e que ambicionam liderar o caminho para as gerações futuras.

O site do FWA é o site mais visitado de prémios digitais em todo o mundo, tendo acumulado até à data com 170 milhões de visitantes.

Lançado em Portugal a 5 de maio de 2014, o Tradiio tem tido uma aceitação meteórica por parte do público e das bandas, contando já com mais de 25 mil utilizadores e 800 bandas registadas.

Esta plataforma portuguesa, que permite ouvir nova música, investir moeda virtual nos artistas de que mais se gosta e competir com outros utilizadores por prémios, está igualmente disponível como aplicação para Windows Phone e IOS desenvolvida em parceria com a empresa Thing Pink.

O lançamento do Tradiio em Inglaterra está previsto para acontecer ainda este ano.

 

E se o som ambiente recarregasse a bateria do seu smartphone?

António Henriques   
Sexta-feira, 15 Agosto 2014 15:21

smartphone estadio

‘Silêncio. A bateria do seu smartphone já está recarregada’. Um dia esta frase pode fazer sentido, quando o protótipo de um mecanismo que usa o som para repor o nível de bateria de telemóveis for comercializado. Para já, o projeto de investigadores da universidade londrina de Queen Mary, em parceria com a Nokia suscita grande curiosidade... Mas será o som capaz de enterrar definitivamente os recarregadores? Provavelmente, não.

Num futuro próximo, poderá ser possível recarregar um smartphone através do som ambiente, enquanto está sentado num café, ou num estádio de futebol, locais por natureza barulhentos.

Graças a um projeto de cientistas da Universidade de Queen Mary, com o apoio da Nokia, a ideia foi transportada para um protótipo, que em breve poderá ser transportada para a realidade.

Este sistema de recarregamento das baterias de telemóvel funciona através de vibrações e do som, dispensando, obviamente, o carregador e, acima de tudo, a corrente elétrica.

A reposição da carga na bateria é feita através de um acumulador, recorrendo ao óxido de zinco e às suas propriedades piezoelétricas (fenómenos elétricos através da pressão sobre os corpos).

Em declarações ao site Mashable, Joe Briscoe, investigador daquela instituição de Queen Mary, destaca também que o carregamento por via do som “poderá aumentar a autonomia das baterias” de smartphone ou de outros aparelhos eletrónicos.

E como a ciência amiga do ambiente tem mais probabilidade de ser bem acolhida, este sistema inovador – que para já é apenas um protótipo – tem todas as hipóteses de vingar.

Mas será o som capaz de enterrar definitivamente os recarregadores? Provavelmente, não. Só se este mecanismo avançar no sentido de captar mais energia do som – os níveis atuais não serão suficientes.

Última atualização: Sábado, 16 Agosto 2014 16:06
 


Página 1 de 331